Se você tem um cachorro, provavelmente já viu isso acontecer: você solta um bocejo e, em seguida, seu cachorro, olhando para você, faz o mesmo. Um estudo científico publicado quarta-feira na revista Royal Society examinou o fenômeno, confirmando que o bocejo humano é contagioso para cães. A equipe examinou dados anteriores de seis estudos e um total de 257 cães. O estudo foi um dos mais definitivos em termos de provar que os cães podem capturar bocejos de humanos.

O fenômeno do bocejo contagioso é “antigo” em termos evolutivos, segundo um dos pesquisadores. Mas o que explica isso?

Os cientistas levantaram a hipótese de que a principal função do bocejo era “termorregulação” ou manter o cérebro fresco. “A crença comum é que bocejar ajuda a aumentar o suprimento de oxigênio”, escreveu o Science Daily em 2014, citando pesquisa liderada por um psicólogo do SUNY College em Oneonta, Nova York.

Nos últimos anos, alguns cientistas afirmaram que o bocejo contagioso é um reflexo da empatia. Se uma pessoa (ou um cachorro) capta um bocejo, de acordo com essa hipótese, significa que ela sente algum grau de empatia por quem bocejou primeiro. Mas o estudo mais recente realmente rejeita a teoria da empatia, sem encontrar uma ligação clara entre empatia e bocejo contagioso.

Embora a equipe de pesquisadores não possa provar uma conexão entre bocejo contagioso e empatia, isso não significa que não exista nenhuma conexão. Significa apenas que o bocejo contagioso sozinho “não pode ser tomado como um sinal de diagnóstico para a presença desses processos empáticos”.

Em outras palavras, não tenha medo de que seu cão não sinta empatia por você. Apenas não olhe para o bocejo contagioso do seu animal de estimação como o principal indicador dele.

 

 

%d blogueiros gostam disto: