Os cães são nossos melhores amigos, então é normal que você pense que sabe tudo sobre eles. Mas a ciência tem muito a dizer sobre nossos amigos peludos, desde se eles o entendem até como eles podem ajudar sua saúde.

01 – Seu filhote pode ser muito mais velho do que você pensa…

A ideia de que os cães envelhecem sete anos para cada ano humano é um mito, afirmam os cientistas. Pesquisadores da Universidade da Califórnia disseram que também descobriram que os filhotes têm meia-idade aos dois anos de idade, apesar de os cães tenderem a envelhecer mais lentamente do que os humanos mais tarde na vida. Quando chegam aos três anos – e possivelmente ainda estão se dando bem por serem considerados jovens -, os cães têm mais idade que um ser humano de 50 anos, segundo a pesquisa da universidade.

02 – … Mas eles ainda passam por uma fase adolescente

Os humanos não estão sozinhos ao atravessar a montanha russa emocional da puberdade. Cientistas britânicos descobriram que os cães passam por uma fase semelhante durante a adolescência por volta dos oito meses de idade. Eles alertam que a puberdade pode ser um período vulnerável para os cães, especialmente se eles mudarem de lar nessa idade. Eles analisaram o quão obedientes os cães eram antes da adolescência, quando tinham cerca de cinco meses de idade, e na adolescência, quando atingiam os oito meses de idade. Os pesquisadores analisaram a “treinabilidade” dos cães, usando um questionário para avaliar se eles eram capazes de seguir os comandos. Eles descobriram que os cães eram mais difíceis de treinar quando estavam passando pela puberdade e mais propensos a ignorar os comandos dados por seus donos. Esse comportamento foi mais pronunciado em cães que se sentiram inseguros sobre seus relacionamentos com seus cuidadores, disseram os pesquisadores.

03 – Eles realmente entendem o que você diz para eles

Muitos donos de cães que falam com seus cães estão convencidos de que suas palavras estão sendo entendidas. Acontece que eles podem estar certos. Um estudo da Universidade Emory descobriu que os cães têm um entendimento básico das palavras, são capazes de distinguir as palavras que ouviram antes daquelas que não ouviram e estão ansiosos para tentar entender o que lhes está sendo dito. Eles descobriram que havia mais ativação nas regiões auditivas dos cérebros dos cães quando reagiram às novas palavras, sugerindo que eles sentiam que seus donos queriam que eles entendessem o que estavam dizendo, e tentavam fazê-lo.

04 – Seu melhor amigo reconhece sua voz

Pesquisas mostram que o melhor amigo do homem é capaz de identificar quando alguém novo está falando ou quando está dizendo uma nova palavra. Pesquisadores da Universidade de Sussex analisaram se os cães domésticos também podiam espontaneamente reconhecer a mesma palavra quando pronunciados por pessoas diferentes, incluindo pessoas com as quais eles não estavam familiarizados. Segundo o estudo publicado na Biology Letters, eles foram capazes de ouvir pessoas diferentes dizendo a mesma palavra e reconhecê-la como a mesma palavra, ignorando as diferenças entre os falantes. Os cães também discriminavam pessoas desconhecidas apenas pelo som de sua voz.

05 – E não são apenas as suas palavras que eles entendem

Os cientistas examinaram se a capacidade do melhor amigo do homem de seguir comandos é inata ou aprendida exclusivamente por meio de treinamento. Um estudo publicado na Frontiers in Psychology sugere que cães de rua não treinados podem entender gestos de apontar humanos. O estudo mostrou que cerca de 80% dos cães participantes seguiram com sucesso os gestos apontando para um local específico, apesar de nunca terem recebido treinamento prévio. Os pesquisadores disseram que isso sugere que os animais podem entender gestos complexos simplesmente observando os seres humanos.

06 – Ter um cachorro faz bem à saúde

Nossos amigos de quatro patas têm sido elogiados por sua capacidade de ajudar no bem-estar mental, reduzindo a ansiedade e a solidão, mas menos foi relatado sobre como eles podem ter um efeito positivo na saúde física. Combinando dados de 3,8 milhões de pessoas de vários estudos, incluindo a Inglaterra, os pesquisadores descobriram que possuir um cão pode levar a melhores resultados cardiovasculares, especialmente para sobreviventes de ataques cardíacos e derrames que vivem sozinhos. Cientistas da American Heart Association dizem que, em comparação com aqueles sem um cão de estimação, os tutores experimentaram um risco reduzido de 24% de mortalidade por todas as causas e têm 65% menos chances de morrer após um ataque cardíaco. Aqueles que sofreram problemas cardiovasculares também tiveram 31% menos probabilidade de falecer.

07- Eles tem o nariz gelado por uma boa razão

Um estudo científico respondeu a uma pergunta de muitas pessoas sobre o nariz de muitos cães: por que eles são tão gelados? Embora tenha sido amplamente debatido que o fenômeno está relacionado à regulação da temperatura corporal, os pesquisadores agora revelaram que é porque o nariz dos cães serve como detectores de calor muito sensíveis. Em um estudo publicado no Scientific Reports, uma equipe de pesquisadores da Suécia e Hungria descobriu que quando a temperatura ambiente é de 30 ° C, o rinium de um cachorro(o ponto final do nariz) é cerca de cinco graus mais frio. Se a temperatura externa for 0 ° C, o nariz de um cão estará em torno de oito graus. Os pesquisadores acreditavam que essas diferenças sugeriam que a ponta do nariz desempenhava uma função sensorial, e essa hipótese foi comprovada. O estudo mostrou que o nariz de um cão pode detectar frequentemente fontes de calor muito fracas – como a presença de um pequeno mamífero – a 1,5 metros de distância.

*Com informações de Science Focus

 

%d blogueiros gostam disto: