04

setembro

Vacinando seu cão filhote

cãoblog

Para evitar transtornos futuros é essencial que você se informe sobre os primeiros cuidados com os filhotes. A vacinação contribui para a diminuição de riscos e ameaças aos cães, afinal a vacina é a forma mais fácil de proteger o cão de uma doença e mais eficaz do que submeter o animal a um tratamento. Lembrando que aqui há informações básicas e que consultar um médico-veterinário regularmente é fundamental para o bom convívio com seu pet.

Abaixo listamos as vacinas mais comuns dos cães aqui no Brasil:

Cinomose
É uma das doenças mais graves ao falarmos de patologias caninas. Os cães podem ser vítimas da cinomose clássica que é caracterizada por quatro fases: pele, digestiva, respiratório, e neurológica. Na primeira fase da vida, os filhotes recebem ao menos três doses da vacina, que são fundamentais para a proteção do seu pet.

Hepatite
Por muito tempo os sintomas da hepatite foram confundidos com os sintomas da Cinomose, e por ser uma doença extremamente rápida ficava mais difícil a identificação específica. É um distúrbio considerado grave porque é causado por um vírus altamente resistente que é transmitido pela boca e pelo nariz. É importante lembrar que mesmo após a cura o cão segue por alguns meses transmitindo a doença para cães não vacinados. Lembrando que embora a primeira vacina tenda a imunizar a vida toda, é interessante conversar com o veterinário sobre a possibilidade de uma vacinação anual contra a hepatite. Vacine seu cão!

Parvovírus
É mais conhecido como Parvo, persiste no ambiente por muitos meses e pode levar o infectado à morte. Costuma afetar com maior probabilidade os filhotes e com mais gravidade ainda naqueles que têm até 06 meses de vida, provocando uma diarreia sanguinolenta. A vacinação é a melhor forma de evitar esse transtorno, e fique atento e visite o médico veterinário regularmente para identificar se o filhote apresenta endoparasitas, porque eles podem favorecer a propagação do vírus.

Vírus Bordetella – Bronchiseptica
Trata-se de um dos agentes responsáveis pela traqueobronquite infecciosa ou Tosse dos Canis que é altamente transmissível. Ela surge geralmente durante o inverno e em locais de alta população canina, por isso é também conhecida como uma gripe de cães. O vírus afeta o sistema respiratório superior e é transmitido por contato direto. Caso haja contato e contaminação o cão apresentará muita tosse.
Sinais febris e falta de apetite podem ou não estar presentes. A vacinação irá ajudar com a prevenção de outros agentes também envolvidos na patologia.

Leptospirose
É uma infecção bacteriana que é disseminada pela urina dos ratos, que é mais conhecida em épocas de muita chuva e/ou onde o saneamento básico é deficitário porque é prioritariamente transmitido por água contaminada. A leptospirose canina causa insuficiência hepática/renal grave que poderá se estender para toda a vida e também pode ser transmitida dos cães para os seres humanos (zoonose).
Vacinar o pet é um ato de amor e de cuidado, não se esqueça de manter em dia o calendário de vacinas do seu cão. Os cães vacinados que entram em contato com a doença, não ficam doentes, porém se tornam portadores assintomáticos, por isso é fundamental manter a limpeza e ter cuidado com os hábitos do pet.

Apresentamos aqui um resumo das vacinas mais comuns, porém reiteramos que a visita frequente ao médico-veterinário garante uma relação mais saudável com seu cão. Manter a higiene do pet do local onde ele circula e o calendário de vacinação em dia é fundamental para prevenção de doenças. Siga as orientações do médico veterinário e vacine seu pet.

Dra. Lorena Bigatti – CRMV – 4995

Deixe uma resposta

Os campos com * são obrigatórios

14 − treze =